ESTUDOS

VEJA OS
Depoimentos

Méd. Vet. Maria Albeline S. Lacerda

Após a aquisição de um aparelho de vídeo endoscopia da Ultramedic, na clínica em que trabalho em Dezembro de 2014, estamos tendo resultados muito bons junto aos nossos clientes, agregando valor aos nossos serviços de diagnóstico por imagem. O aparelho é muito bom e moderno, adequado a clínica de pequenos animais. Estou muito satisfeita com os resultados alcançados e com o pós venda.

LEIA MAIS  ›

TRABALHE
CONOSCO

Entre em contato conosco sobre oportunidades na área de diagnóstico por imagem.

CADASTRE-SE  ›

Qual a diferença entre um emissor de Raio X HF (alta frequência) e um emissor de Raio X convencional?

Por que um emissor 1060HF (100kV / 60mA - alta frequência) por exemplo, tem melhor qualidade de imagem que um emissor padrão 200/100 (200mA / 100kV)?

Primeiramente por que todos os nossos emissores são do tipo "alta frequência". Vamos tentar resumir de maneira prática o que isso significa:

1. Emissores alta frequência proporcionam melhor qualidade de imagem.
2. Emissores alta frequência permitem usar dose menor em até 40%.
3. Emissores alta frequência possuem propriedades superior de penetração.
4. Emissores alta frequência produzem menor repetição que evita dupla exposição para a mesma imagem.
5. Emissores alta frequência permitem uma maior produvidade com giro maior de pacientes.

Implicação prática das diferenças entre as tecnologias na técnica de um exame:

Exame AP Lombar em um paciente com 32CM; utilizando tecnologia alta frequência = 84kV / 100mAs
Exame AP Lombar em um paciente com 32CM; sem utilizar tecnologia alta frequência = 100kV / 250mAs

Outro fator importante a ser observado nos emissores que não são alta frequência (HF):

Geralmente esse perfil de produto é apresentado da seguinte forma, como 200/100, por exemplo; sabemos que 200 é o mA e 100 é o kV.
No entando, você nunca vai conseguir utilizar os 200mA desse produto no 100kV. Por que? 

Nos modelos sem alta frequência, apesar da apresentação 200/100 que sugere 200mA / 100kV, na prática, para se obter o máximo de uma grandeza, digamos o mA, teremos que ter o mínimo da outra, no caso o kV. Apresentamos abaixo uma tabela apenas para apresentar o conceito, não representando nenhum produto específico.

Tabela de um emissor 200/100, a título de exemplo para explicar o conceito de distribuição da potência em um emissor que não é alta frequência (HF).

200mA / 10kV; 180mA / 20kV; 160mA / 30kV; 140mA/40kV, 120mA/50kV; 100mA/60kV; 80mA/70kV; 60mA/80kV; 40mA/90k; 30mA/100kV.

Perceba que nesse tipo de emissor, a potência de 200mA será obtida usando apenas 10kV e a potência de 100kV será obtida usando apenas 30mA.


Nos emissores alta frequência, quando a apresentação é 1060HF (100kV/60mA - do tipo alta frequência), significa que com 100kV é possível obter até 60mA, ou seja, além da tecnologia ser superior, a potência real também é superior na prática!

Voltar