ESTUDOS

VEJA OS
Depoimentos

Equipe VET-IMAGEM

Utilizamos 3 equipamentos de ultrassom, 1 emissor RX e 1 DR, todos adquiridos na Ultramedic. Obtemos imagens muito boas na parte radiológica e no acompanhamento ecográfico. Duas seguranças a mais que obtemos ao optar pela Ultramedic é que temos aparelhos 100% legalizados que nos permite fazer seguro e evitar perda total do valor investido, a outra é a assistência técnica competente.

LEIA MAIS  ›

TRABALHE
CONOSCO

Entre em contato conosco sobre oportunidades na área de diagnóstico por imagem.

CADASTRE-SE  ›

Qual a diferença entre um emissor de Raio X HF (alta frequência) e um emissor de Raio X convencional?

Por que um emissor 1060HF (100kV / 60mA - alta frequência) por exemplo, tem melhor qualidade de imagem que um emissor padrão 200/100 (200mA / 100kV)?

Primeiramente por que todos os nossos emissores são do tipo "alta frequência". Vamos tentar resumir de maneira prática o que isso significa:

1. Emissores alta frequência proporcionam melhor qualidade de imagem.
2. Emissores alta frequência permitem usar dose menor em até 40%.
3. Emissores alta frequência possuem propriedades superior de penetração.
4. Emissores alta frequência produzem menor repetição que evita dupla exposição para a mesma imagem.
5. Emissores alta frequência permitem uma maior produvidade com giro maior de pacientes.

Implicação prática das diferenças entre as tecnologias na técnica de um exame:

Exame AP Lombar em um paciente com 32CM; utilizando tecnologia alta frequência = 84kV / 100mAs
Exame AP Lombar em um paciente com 32CM; sem utilizar tecnologia alta frequência = 100kV / 250mAs

Outro fator importante a ser observado nos emissores que não são alta frequência (HF):

Geralmente esse perfil de produto é apresentado da seguinte forma, como 200/100, por exemplo; sabemos que 200 é o mA e 100 é o kV.
No entando, você nunca vai conseguir utilizar os 200mA desse produto no 100kV. Por que? 

Nos modelos sem alta frequência, apesar da apresentação 200/100 que sugere 200mA / 100kV, na prática, para se obter o máximo de uma grandeza, digamos o mA, teremos que ter o mínimo da outra, no caso o kV. Apresentamos abaixo uma tabela apenas para apresentar o conceito, não representando nenhum produto específico.

Tabela de um emissor 200/100, a título de exemplo para explicar o conceito de distribuição da potência em um emissor que não é alta frequência (HF).

200mA / 10kV; 180mA / 20kV; 160mA / 30kV; 140mA/40kV, 120mA/50kV; 100mA/60kV; 80mA/70kV; 60mA/80kV; 40mA/90k; 30mA/100kV.

Perceba que nesse tipo de emissor, a potência de 200mA será obtida usando apenas 10kV e a potência de 100kV será obtida usando apenas 30mA.


Nos emissores alta frequência, quando a apresentação é 1060HF (100kV/60mA - do tipo alta frequência), significa que com 100kV é possível obter até 60mA, ou seja, além da tecnologia ser superior, a potência real também é superior na prática!

Voltar